Contato:

Agende sua consulta ou entre em contato através do formulário abaixo para tirar as suas dúvidas e/ou obter informações referentes ao seu atendimento.

Retornarei seu contato em até 24h.

Preencha os dados abaixo.

* indica campo obrigatório.

© 2019 Todos os direitos reservados. Por Diego Designer

SC 401 Square Corporate

Rodovia José Carlos Daux, 5500

Torre Lagoa B, Sala 213 - Saco Grande

Florianópolis-SC - CEP: 88.032-005

Links_úteis.png
Referências_bibliográficas.png
WhatsApp_.png
WhatsApp_icone.png

Terapia de Casais

A terapia ocorre quando um casal, ou um de seus membros, procura ajuda psicológica em busca de caminhos para atingir uma maior satisfação no seu relacionamento e/ou equilíbrio emocional dos cônjuges.

O que irá decidir pela renovação da relação ou não será o que ela representa para cada um dos parceiros, o sentimento que um ainda mantém pelo outro e o quanto estão dispostos a investir neste processo.

A procura por terapia de casal tem os mais diversos “porquês”, mas geralmente está relacionado a:  

  • Falta de expressão de afeto de um ou de ambos os membros.

  • Expressão excessiva de afetos negativos, depreciativos ou ironias.

  • Deslealdades.

  • Mentiras ou suspeita delas.

  • Traições ou suspeitas.

  • Falta de comunicação.

A terapia de casal tem como meta conduzir para o bem estar do relacionamento a partir das necessidades de cada parte desta dupla.

Uma entrevista inicial visa analisar e identificar as atitudes, formas de interação do casal e quais as percepções de cada um sobre o seu relacionamento.  As motivações, patologias e características da personalidade de cada um, também fornecem subsidio para o entendimento da dinâmica disfuncional do casal.

Com base no método e nas técnicas das Terapias Cognitivo-Comportamentais (TCCs) o processo psicoterapêutico tem como objetivos:

  • Estabelecer um patamar de comunicação construtivo capaz de resolver os problemas de forma colaborativa.

  • Rever determinadas crenças irreais inseridas no relacionamento, como por exemplo: as pressuposições sobre as reações do cônjuge, os padrões rígidos de “como deveria ser”, expectativas irreais das atitudes do outro, etc.

  • Regular as emoções: expressas de forma extremada tanto para mais como para menos.

  • Maximizar a reciprocidade de atitudes positivas entre os pares e minimizar os comportamentos negativos.

  • Desenvolver um relacionamento com equilíbrio de poderes.

Referências: