Contato:

Agende sua consulta ou entre em contato através do formulário abaixo para tirar as suas dúvidas e/ou obter informações referentes ao seu atendimento.

Retornarei seu contato em até 24h.

Preencha os dados abaixo.

* indica campo obrigatório.

© 2019 Todos os direitos reservados. Por Diego Designer

SC 401 Square Corporate

Rodovia José Carlos Daux, 5500

Torre Lagoa B, Sala 213 - Saco Grande

Florianópolis-SC - CEP: 88.032-005

Links_úteis.png
Referências_bibliográficas.png
WhatsApp_.png
WhatsApp_icone.png

JOGOS

patológicos

Jogos Patológicos (JP)

O que é?

Os Jogos Patológicos ou Transtorno do Jogo estão classificados pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais (DSM-5) como transtornos aditivos não relacionados às substâncias.

Os Jogos Patológicos são definidos por apostas ou jogos que deixam de ser praticados com o objetivo de entretenimento e passam a ter um padrão persistente e recorrente na vida da pessoa.

Vencer o jogo tem um caráter aleatório para a aquisição do prêmio, vinculado mais a uma probabilidade estatística do que a habilidade do jogador. Contudo o jogador compulsivo é motivado por pensamentos distorcidos de poder, de controle sobre os resultados, superstições, excesso de confiança ou mesmo a negação do transtorno.

Os desafios e riscos dos jogos fomentam nos jogadores os comportamentos compulsivos. Estes passam gradativamente a jogar mais ou com maior frequência perdendo o controle em relação ao tempo de envolvimento com o jogo.

Entre os jogos podem estar os praticados em cassinos, digitais, internet, apostas em loterias ou esportes, jogos de cartas, etc.

As consequências danosas são relacionadas às dívidas, aos atos ilícitos e ao caos nas relações interpessoais. As mentiras para familiares, empregadores ou amigos buscam esconder os insucessos e o grau de envolvimento com o jogo.

E apesar das consequências negativas a pessoa continua a jogar ou aumenta a intensidade do jogo. O jogo passa a ter prioridade em relação aos outros interesses ou atividade do cotidiano.

Vale ressaltar o sofrimento gerado com prejuízos a sanidade física e mental.

Quais as principais Características?

  • Valores de apostas vão sendo aumentados para atingir a satisfação desejada.

  • Inquietude ou irritabilidade ao tentar reduzir ou interromper o jogo.

  • Fracasso ao tentar controlar ou interromper o hábito de jogar.

  • Muito tempo gasto no ato de jogar, nos pensamentos voltados ao planejamento, estratégias ou para conseguir dinheiro para o jogo.

  • Frequentemente joga quando se sente impotente, com ansiedade, culpa ou depressão.

  • Volta a jogar na expectativa de recuperar o prejuízo.

  • Prejudica ou perde o trabalho, os estudos, o casamento, as relações com família e amigos.

  • Depende de outras pessoas para saldar dívidas de jogo.

Qual o tratamento?

O principal objetivo do tratamento psicoterapêutico dos jogos patológicos é o controle dos comportamentos aditivos.

As Terapias cognitivo-Comportamentais (TCC) são as metodologias referências para o tratamento dos JP.

Conscientizar a pessoa a respeito do seu envolvimento patológico com jogo é o primeiro passo para que se engaje ao tratamento.

Os pensamentos mágicos contribuem de forma importante para o aumento de atitudes problema. Esses pensamentos dizem respeito às crenças de ter sorte ou habilidades para reverter o jogo. Neste sentido a correção de percepções equivocadas assumirá um papel importante no tratamento dos Jogos patológicos.

A técnica de resolução de problemas poderá ser empregada buscando reverter os prejuízos nas áreas laborais, profissionais, educacionais e mesmo no campo pessoal.

O regate das relações significativas requer o treino e desenvolvimento das habilidades sociais.

Um olhar mais apurados sobre os fatores precipitantes do comportamento compulsivo do jogo e a busca de um repertório de enfrentamento de situações problemas contribuirão sobremaneira a manutenção do processo de mudança comportamental.

Estudos recomendam incorporar a orientação familiar ao processo de psicoterapia individual para obter melhores resultados no tratamento, assim como uma abordagem multidisciplinar quando necessário.

Referências: